30 de abril de 2010

:~


"Quando vou saber que eu realmente não posso ir ao poço mais uma vez para tomar uma decisão?"


[ Snow (Hey Oh) - Red Hot Chili Peppers ]

26 de abril de 2010

Não saber me confunde...


Não quero mais sentir frio, nem medo. Só quero que esse vazio vá sumindo. Aumente o som pra não ouvir meus pensamentos, só queria isso... pedi tão pouco. Não quero ficar sozinha no meu quarto, nem na rua, nem no ônibus, nem no trabalho, não quero ficar em nenhum lugar. O peso dos últimos tempos me deixa tão mal e eu só quero sentir meu coração flutuar de novo :/ Eu queria ser salva do que estou me tornando e se a lua nao fosse embora quem sabe eu possa sorrir de novo. Não quero luz do dia me dando falsas esperanças, só quero sumir no escuro e enterrar a cabeça no cobertor até tudo passar. Por favor, diz que entendeu pelo menos uma parte. Não é fácil dizer o que se está sentindo quando não se sabe ao certo. É como uma faca na garganta que se você tira dói, então fica deixando ali, pra não pensar nela. Eu só quero não pensar, não pensar... "Preciso fazer parte de algo, de algum lugar". Isso está me consumindo como respirar :/

Quando

Liesel se foi nesse dia, disse uma coisa com grande constrangimento. Na tradução, lutou com duas palvras gigantescas, carregou-as no ombro e as largou como um par atamancado aos pés de Ilsa Hermanm. Elas caíram de banda, quando a menina deu uma guinada e não pode mais suportar o peso. Juntas, as duas ficaram no chão, grandes, altas e canhestras. Duas palavras gigantescas. Sinto muito.

[ A menina que roubava livros - Markus Zusak ]

3 de abril de 2010

never ends?


Sim, isto está me envolvendo,
me modificando
e me obrigando a lutar
para estar infinitamente
Frio por dentro


E sonhando que estou vivo.

[ Hysteria - Muse ]